quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Pra não doer...


Complicado e estranho demais não saber. Não saber onde estão fitados seus olhos, onde estão entrelaçados seus abraços. Qual acorde modula aquela frequência eu-você: nós. E onde ainda aquieta seu corpo, seus suspiros. Gotas de suor exaladas na pele, nos poros na sua alma-em-mim. Arquiteto sonhos e futuros e me alimento, em silêncio, desse instante de um tão perene e ligeiro sim.
Complicado e estranho demais não entender. Não entender em que parte dos teus olhos estão os meus horizontes, onde estão suas esperas. Qual tempo pousa aquela tua presença no meu agora, aquela frequência eu-você: o mundo. Penduro esse laço de poesia nos dedos enquanto andamos com pequenos passos de encontro, enquanto o apesar não pesa tanto, enquanto o minuto perdura doce.
E penso, quando eu – quem sabe? – estiver pronta e atenta. Quando o coração decifrar a distância que existe entre a coragem e a ausência, o nosso perto estará enfim junto e dentro? Por conta disso ando pisando em plumas no ar, desviando minha atenção em outras coisas, pra não ficar pensando, pra não sofrer por antecipação, pra não doer.

Mas o dia sempre termina nele.

(Fernanda Fraga &
Priscila Rôde)
 


8 comentários:

Priscila Rôde disse...

Nossa cria, que linda!!!!!!!!!!!!!!

Vanessinha disse...

Oiee....
Bonito a forma como vc escreve...

Escrever é tirar de dentro, o que não sai nem falando...

Vou te seguindo...
=)

Alê disse...

Não importa os caminhos,

Gira e volta pro mesmo lugar


Bjkas

Maahry! disse...

Quando o coração decifrar a distância que existe entre a coragem e a ausência, o nosso perto estará enfim junto e dentro?... Mas o dia sempre termina nele.
Nossa, que texto!
Amei, amei.. Tudo..
Já está entre meus melhores, com toda certeza..
Seguindo-te.
Bjoo..♥

Gislãne Gonçalves disse...

UAU. Você e a Priscila Rode escrevendo juntas só podia resultar nesse texto fantástico.

Beijos.

Erica Gaião disse...

Fernanda!

INCRÍVEL. De uma beleza incontestável e de uma delicadeza que conforta as almas mais inquietas. Assim...

Linda essa parceria. Vocês juntas são perfeitas!

Beijos

Joakim Antonio disse...

O melhor nunca é entendido, mas como a gente sente..

Um ótimo fim de semana!

Tania Anjos disse...

Oi, Fernanda!

Linda e intensa prosa poética que passa da agonia profunda das conjecturas para o equilíbrio prático do "não sofrer por antecipação, pra não doer.". Tudo tão ambíguo e paradoxalmente humano... Assim são as emoções.

Bravo!!
Parabéns ao dueto!

Um abraço,
Taninha