domingo, 5 de fevereiro de 2012

Apenas Metade...

Um suspiro bom, exalado nas páginas que ampliam inquietações e a paz vocalizada entre seus dias e os meus. Mesmo sendo apenas metade, mesmo sendo contramão do rodapé da casa e da folha em branco. Do cabeçalho sem margem, sem linhas nas minhas; entre uma porta aberta e uma janela perpassada no ritmo e na valsa de suas brisas. 

(Fernanda Fraga)



PS.: Imagens Weheartit  
Um comentário meu feito no texto Invasão de Paz do Blog Re-Nascimentos de Rafaelle Melo, virou esse pequeno fragmento postado aqui.
 

5 comentários:

Samara Bassi disse...

Parece-me um Flamboiã, um arrebol da manhã colorindo a íris desse encanto sem pranto
e, mesmo que meu dia e cada abraço seja pela metade, os passos postados no rodapé daquela calçada decorada e ancorada de Deus, saiba caber num instante qualquer, na minha retina.
naquele falsete sussurado de passarinhos quue logo me ancoram qualquer resquício de sol e sorriso e, mesmo que sejam metades, que sejam amarelos, coloridos de qualquer cor e preenchidos de qualquer amor...que a metade seja sempre uma inteirez que complete a gente.

Lindo isso.
Meu carinho,
Sam

Luana Barcelos Dantas disse...

Leve...
Beijos

Luana Barcelos Dantas

Rafaelle Melo. disse...

Fê!!

Que lindo!
Fico feliz de algo que eu escrevi poder gerar inspiração. De que serviria nossas linhas se elas não tocassem outras né?!

Somos travessia que bom que podemos nos encontar em nosso atravessamentos.
Te abraço nesse tangenciar de palavras!

Um beijo.

Poeta da Colina disse...

Há muito que passa pelo mundo sem a palavra.

Fernanda Curcio e Leonardo Macedo disse...

Metafórico e perfeito!!Teu blog emana literariedade.

Fernanda