domingo, 12 de fevereiro de 2012

Uma Cura...

   
Uma das coisas mais bonitas e preciosas que fazem encontro com as minhas fragilidades e as de quem me olha, de quem me ilumina, de quem ver em mim uma imensidão de Deus bordado em poesia.
É os teares da humildade, das permissões das mãos que podem curar-se, porque o tal Amor já é cura, mesmo sendo também dor. A nos fazer ser na Vida, memória. Sem querer viver pelas sombras; bastidores, ser peça principal, céu estrelado. De alma nua; com dor, mas amando.

(Fernanda F. Fraga)

Imagem: Google sem site específico. 

11 comentários:

Rafaelle Melo. disse...

Amor e dor caminham de mãos dadas. Alguns, olhando para esse aparente paradoxo fogem.
Em mim o que fica é a alegria, pois se dói também pode sarar. Potencialidades inerentes a todo ser. Humana dor. Sublime amor. Ambos tangíveis na altura desse músculo pulsante no meu interior.

Beijo, Fê!

Flavia disse...

Demora ate descobrirmos/admitirmos 'que o tal do amor ja é cura' mas quando isso acontece ganhamos em Fé,em paz,e em entendimento...
Lindo teu blog Fer,continue sempre escrevendo!Bjus de alguem que torce por vc,e te respeita mto!

Luana Barcelos Dantas disse...

"Sem querer viver pelas sombras;bastidores"...
O amor gosta da verdade crua e nua..
Belo..Bjos
Luana Barcelos Dantas

Karla Thayse Mendes disse...

E nós merecemos ser céu estrelado, céu que brilha de tanto amor.

Lindo como tudo o que eu encontro por aqui...

Beeijo linda!

Jeniffer Yara disse...

"porque o tal Amor já é cura, mesmo sendo também dor" - É, o amor é a cura, sempre, por mais que digamos que não.

Lindas palavras, lindo texto!

Beijos

Alê disse...

Não é possível existir, sem provar, por vezes, doses de dor,

Mas é possível permitir que o amor faça em nós morada, e nos ajude,



Bjka

Poeta da Colina disse...

A dor já é uma cura.

z i r i s disse...

É o que eu penso sobre você, já que todo aquele que respira, sofre um dia: De alma nua; com dor, mas amando.



Obrigada pela visita e palavras

Um beijo,


Ziris

Carol Righetto disse...

Amor e dor, os contrários do sentir.
Que cura.

Bjos

Felicidade Clandestina disse...

tão suave. de uma beleza para nunca esquecer.

Luzia Trindade disse...

Lindo texto!