terça-feira, 23 de abril de 2013

Quando me ler...



Quando me ler, absorva. Me compreenda e mesmo que não venha a concordar, respeite. Que respire fundo diante das minhas reticências, sublimadas entre um suspiro e outro, afagadas para fazer-se viva em outros olhares. Que a integridade, que as minhas mazelas, minhas faltas, meu anseio para além do que é palpável, que seja no minimo uma edificação.
Quando me ler, apreenda-me nas pausas, esse meu solar desencontrado; meu Amor poetizado de letra maiúscula, como se palavra essa fosse e é legitimada em Ser. Uma personificação que não vira tese, se desfaz de mesquinharias, reproduz solitárias todos seus lirismos, verbos e pretéritos substanciais. Talvez um oráculo sem pretensão de virar vocabulário, mas de se renascer silentes, para adquirir asas próprias, entre um parágrafo em Prece.
Quando me ler, não ateie o parto, não mensure a dor, não me diminua. E sem apressar, revire todas as células, quando não estiver dentro delas, só para me fazer chegar ao mundo. Meu útero-alma, minha mobilidade displicente.
Quando me ler, não dissimule e nem condene - meu ofício. Meus pensamentos no arquivo escrito sem antíteses, são leves e árduos em si. E se perpetua dentro de um pergaminho sobre o sol dos Montes Gerais. Na renda que marca meu ponto, minha letra, meu riso conjugando a Oração.
E quando me ler, desafogue-se de si. E vista-se de infinitos, pra acender outros faróis e desexplicar invenções exaustivas. Vou-me na ponta do lápis, em que toda excelência modela o Verbo, redesenha memórias, pra suplantar seus milagres.
(Fernanda Fraga)


4 comentários:

Wendel Valadares disse...

Quando te leio, te sinto. Te sei.
Além da palavra. Te sei na essência.

*** Que lindo Flor do Norte de Minas...

Amei..

um beijo!!!

Hellen Hosseini disse...

Entendi esse texto como um singelo apelo... Onde tu conseguiu esbanjar palavras bonitas, com significados ricos.

Boa semana pra ti, beijo.

Aline Teles disse...

Quando te leio, fico encantada, Fê.
Para quem escreve, acredito que este seja o maior anseio: "Me compreenda e mesmo que não venha a concordar, respeite."
Linda postagem. Beijos.

Ariana disse...

Quando me ler não me julgue, só isso que peço!
Tão lindo esse texto Fernanda, gostei muito!
Parabéns!

Beijos