sábado, 30 de julho de 2011

Nos Sóis de suas janelas...



Quis entender essa fábula transcrita por ele. Achou saber contar as suas prosas de cor. Mas ele a tem entre seus dedos, como cordas de um violão polido a ouro cristalizado. Tão perto e tão livre. Traços de uma alegria infinda, florescente. Ela se derrete toda, rasga as muralhas que a mantinham ‘presa’ e aumenta sua sede, sua intensidade, soltando-a em aurora destemida.

Aquece seu colo com a certeza que o riso, será sempre o encontro dos laços que costuram nos sóis de suas janelas. Navega ela por suas entranhas, poros; suspiros enfeita-lírios as curvas dos seus encontros. Desenhando suas inquitações no avesso em verso semi-cromado.

Leveza de um enredo nunca antes esperado, um Crepúsculo assim descortinado. Vivia em desatinos, arranhava suas verdades e passava a temperar pausadamente suas respostas, até os seus quereres. Ela tece arranha-céus, desfolha suas eternidades, uma paz de querer bem, de querer-te sempre por perto.

Rabiscam também seus desejos, anseia colorir o hoje e os amanhãs. Delicadezas de suas fecundações, íris que você focou em sopros em minha direção, por sob uma luz em céu calmo. Um hálito quente que arrepia minha pele e atiça em desejo cedido. Redi-me a ti. Na varanda onde nosso verbo bendizendo quer Amar.


(Fernanda Fraga)

PS.: Imagem do Filme 'Querido John', retirada do Google, sem site específico.

8 comentários:

JasonJr. disse...

... :D ...

Sam disse...

Fê, quanta beleza e delicadeza intensa e até contraditoriamente forte você faz surgir em cada palavra, em cada vírgula, em cada verso como se fosse mesmo um tesouro infinito e descrito de um amor tão bonito que sem questionar, me rendeu sorrisos desde o coração.

Abraços, flores e estrelas, poetisa querida.

Sandrio cândido. disse...

gostei
abraços

Rafael Castellar das Neves disse...

Que coisa bonita!!! Parabéns, Fernanda, gostei do estilo!

[]s

Alê disse...

Uma coisa aqui dentro, dói todos os dias,


Lindoooooooooooooooooooooo

Karla Dias disse...

Lindo texto...
Esse filme é bonito e triste, tudo na mesma proporção...
Beijos

Ana Morais disse...

Viajei nas letras, me emocionei.

Lídia disse...

Passando pra te dar um beijo. Adoro tuas letras.