terça-feira, 6 de novembro de 2012

Soneto de um Amor que foi...




Será que sentes falta de minhas cartas
Dos bilhetes e declarações de Amor?
Arrepende-se de ter esnobado o que passou?
Se os abraços dela lhe saciam em ceia farta?

Será? Sou a chuva para molhar a flor!
Ou se seus olhos sequer buscam os meus?
Se sua alma inquieta-se a ver-me, hein Romeu?
Se pensas em ter-me, vem sem desamor!

Será que fiz tudo, se amei mais do que pude?
Se o beijo na face aguça selar os lábios amiúde?
Se a chama do Amor será recíproca um dia?

Será? Talvez! Foram tantas indagações!
Tu já não me olhas, nem em nuances de poesia.
Venha, a pele perde viço, a dor desatina o coração.

(Fernanda Fraga – Montes Claros – MG)

6 comentários:

Luana Barcelos Dantas disse...

Adoro suas poesias e seus textos, beijos

Erica de Paula disse...

tão lindo <3

Lu Rosário disse...

Que lindo!
São indagações a um amor que "desatina sem doer".

Beijos!

Dani disse...

Você escreve tão bem e ainda é mineira como eu hahahaha já estou te seguindo,te curtindo.
Vem cá conhecer meus rasbiscos: http://www.avidaemletras.com/

Hellen Hosseini disse...

Fernanda, que bonito isso... ''Tu já não me olhas, nem em nuances de poesia.''.

Fred Caju disse...

Um amor que foi, é um amor que é. Dizem...