terça-feira, 4 de dezembro de 2012

- Um trem marcando o Norte...

Dentro de mim corre um trem marcando o Norte, um trilho taquaral que resplandece e se deita sob o sertão mineiro que sou. Uns versos ali juntos, feito sabiá ornamentando meus nadas, meus  Céus.
A pedir um cadinho de prosa, aquele café com biscoito e uma paz graciosa a tardezinha. Aquele cravo e a canela temperando sua pele enquanto degusto-te. Essa aridez úmida (sol)ar. Esse passeio dos meus olhos nas árvores, seu balanço, e meus despropósitos. Aqueles timbres soltos dos sorrisos no quintal em dia de domingo, as cores e o cheiro das palavras. Vaga-lumes adornam a cozinha, a orla, o bolo de fubá. Das minhas profundidades e abismos, só eu sei...  (Fernanda Fraga)

Imagens: weheartit

10 comentários:

Luana Barcelos Dantas disse...

O SINGELO É MARAVILHOSO!!!!AMEI!!!BEIJOS

Cristian disse...

Perfeita mineiridade, Fernanda!
Tuas letras tem sabores..

Alice às avessas disse...

Sem Radar!
ESsa é demais!
Fui ali né?

Anderson Oliveira disse...

Muito bom mesmo! :)

— Sαmαnthα S. disse...

"A pedir um cadinho de prosa, aquele café com
biscoito e uma paz graciosa a tardezinha"

Oh coisa boa, mineirinha. rs
Adorei tuas palavras. (:

http://changesl.blogspot.com.br/ -

Erica de Paula disse...

Tão lindo Flor!

Jaya Magalhães disse...

Lendo assim, Fernandinha, eu senti esse trem correr em mim também.

E, ah, trem bão demais! HAHA Não pude evitar o trocadilho.

Um beijo.

Brunno Lopez disse...

Que descrição encantadora.
Escrever é isso, descrever e estimular emoções.

Yohana Sanfer disse...

Delícia de texto! Delicado, intimista e de um desfecho muito autêntico! Parabéns, Fernanda! Um beijo!

Juliene Farnez disse...

"Das minhas profundidades e abismos, só eu sei..."
Lindo!

Bjos
Juliene Farnez
http://entrereaiseutopias.blogspot.com.br/